Call de Economia

Internacional

  • A aversão a risco predomina nos mercados internacionais após o feriado americano, por causa de um surto de coronavírus na China antes do início do feriado de uma semana no país, nesta sexta-feira;
  • A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta terça-feira que o novo coronavírus descoberto na China provavelmente se espalhará para outras partes do país e possivelmente para outros países nos próximos dias;
  • Até agora, na China, o vírus estava concentrado principalmente na cidade de Wuhan, embora casos isolados também tenham sido relatados em Xangai e Pequim;
  • A China confirmou que o vírus é contagioso através do contato humano e já reportou quase 300 casos, com casos em outros países sendo reportados na Tailândia, Coréia do Sul, Japão, Austrália e Taiwan;
  • O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse ao Wall Street Journal em entrevista que a Fase 2 do acordo comercial com a China não será necessariamente um "big bang" que removeria todas as tarifas existentes;
  • Mnuchin comentou ainda que o próximo orçamento dos EUA trará uma proposta de novo corte de impostos para a classe média, mas se recusou a dar detalhes do projeto;
  • No Japão, o BoJ (Banco Central do Japão) manteve a sua taxa de depósito de curto prazo em -0,1% e a sua meta para o yield do bônus do governo japonês (JGBs, na sigla em inglês) em torno de 0%;
  • Além disso, o Banco Central aumentou a projeção de crescimento para o ano fiscal que começa em 2020 para 0,9%, de 0,7%, ajudado pelo pacote fiscal do governo;
  • Kuroda, presidente da instituição, minimizou as chances de uma revisão da política monetária em breve, dizendo que "No Japão, a inflação está infelizmente distante de nossa meta de 2%... É prematuro mudar nossa estrutura de política monetária, ou iniciar um debate sobre isso";
  • Alguns membros do BoJ veem espaço para ajustar o forward guidance, reduzindo o compromisso de manter ou reduzir as taxas de juros, caso o pessimismo sobre as perspectivas globais continue a diminuir;
  • No Reino Unido, a taxa de desemprego ficou em 3,8% no trimestre até novembro de 2019, mantendo-se inalterada em relação à dos três meses até outubro, segundo dados publicados hoje pelo Escritório de Estatísticas Nacionais;
  • A pesquisa do também mostrou que os salários no Reino Unido, excluindo-se o pagamento de bônus, tiveram aumento de 3,4% na comparação anual do trimestre até novembro, como previsto;
  • O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu de 10,7 pontos em dezembro para 26,7 pontos em janeiro, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo instituto alemão ZEW;
  • O resultado veio bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam avanço do indicador a 15 pontos. Já o índice das condições atuais medido pelo ZEW aumentou de -19,9 pontos em dezembro para -9,5 pontos em janeiro;
  • Pela agenda, estão previstos em Davos os discursos do vice-premiê da China, Han Zheng (10h15), do secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin (10h30) e do presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Mark Carney (12h00);
  • Além disso, também deve ser monitorado o início do julgamento do processo de impeachment de Trump, no Senado americano.

Brasil

  • O ministro da economia, Paulo Guedes, tornou a ressaltar as melhoras recentes no ambiente de negócios doméstico e também a agenda de reformas implementadas pela gestão Bolsonaro durante o Fórum Econômico Mundial (WEF);
  • Contudo, mencionou o espaço ainda faltante em termos de “gap” educacional e de meio ambiente, ambos aspectos associados à pobreza;
  • Medidas importantes, segundo o ministro, serão anunciadas pelo BNDES amanhã em torno da compensação de recursos requeridos para reajustar o salário mínimo para R$1.045;
  • O ministro da Justiça e Segurança Pública – Sérgio Moro – disse ao “Roda Viva” que não tem ambição de ser candidato a presidente e que Bolsonaro deve ser candidato à reeleição em 2022;
  • Mencionou ainda que não considera apropriado discutir a chance de assumir vaga no Supremo Tribunal Federal (STF); “O que há é especulação”;
  • Segundo reportagem do “Valor Econômico”, os leilões dos campos de exploração de Sépia e Atapu foram adiados deste ano para o 2021, segundo fontes;
  • E o leilão da 7ª rodada de partilha do pré-sal também deverá ficar para o próximo ano;
  • Assim, o déficit fiscal – projetado em R$ 124,1 bilhões neste ano – será afetado, já que os valores arrecadados seriam destinados à redução do rombo (receitas extraordinárias);
  • Apenas Sépia e Atapu renderiam R$ 24,5 bilhões em bônus de assinatura;
  • A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) poderá debater a entrada do Brasil no organismo em 5 de fevereiro, quando haverá uma reunião do conselho, segundo o secretário-geral da entidade (José Ángel Gurría);
  • O IGP-M subiu 0,57% na 2ª prévia de janeiro, vindo de 2,06% no mesmo período de dezembro, acumulando alta de 7,91% em 12 meses;
  • Na margem, houve arrefecimento na inflação atacadista (IPA-M) para 0,67% e no varejo (IPC-M em 0,45%);
  • Sobre os eventos-chave de hoje, em Davos, teremos a participação de Paulo Guedes, juntamente com o Presidente do Equador (Lenin Moreno), em painel sobre a América Latina (10h00);
  • E, ao meio-dia, o diretor-geral da OMC – Roberto Azevêdo – discute o comércio global em fórum temático; Guedes também participará de jantar oficial (15h30);
  • No Brasil, em termos de indicadores, teremos hoje (10h15) o monitor do PIB referente a novembro, calculado pela FGV, e a reunião do Conselho do Governo Bolsonaro (08h00).