Call de Economia

Internacional

  • As bolsas europeias e os índices futuros de NY operam no terreno negativo nesta 4ª feira em função de balanços trimestrais mistos e novos obstáculos em torno do Brexit;
  • O mesmo sinal negativo também predominou nas principais praças asiáticas;
  • Ontem, o Parlamento britânico votou a favor do Brexit acordado por Boris Johnson mas rejeitou sua proposta de acelerar os trâmites legais em três dias;
  • Com isso, aumentaram as chances de que o Reino Unido não consiga sair da União Europeia na data-limite de 31 de outubro;
  • Ainda assim, a expectativa é que a UE conceda uma nova extensão para o Brexit, provavelmente até 31 de janeiro de 2020;
  • Ou seja, a chance de um "hard Brexit", desestruturado, segue remota;
  • Na Turquia, o Ministério da Defesa sinalizou nesta manhã que irá interromper a ofensiva no nordeste da Síria após fechar acordos com os EUA e a Rússia;
  • A lira turca se fortaleceu ante o dólar após estas indicações do governo turco;
  • Os contratos futuros do petróleo operam em baixa nesta manhã, revertendo parte dos ganhos da sessão anterior, após o ministro da energia russo afirmar que inexiste, por hora, acordo dentro da OPEP+ em torno de novos cortes de produção;
  • Em Hong Kong, o governo local anunciou a retirada formal do projeto de lei de extradição que foi o estopim para os protestos violentos na região;
  • Por fim, no Chile, o Presidente Sebastian Piñera anunciou medidas para conter a recente escalada de insatisfações populares, envolvendo o aumento de pensões e redução de impostos, além da revogação das novas tarifas;
  • Quanto à agenda de hoje, destaque para o desenrolar das negociações parlamentares nos UK em torno do Brexit; teremos também os balanços da Ford e da Microsoft (ambos 17h00), além da decisão de política monetária no Chile.

Brasil

  • Sem grandes novidades, esperando novas notícias do Brexit e já mirando a reunião do BC americano na semana que vem, os mercados internacionais abrem com viés de baixa;
  • Por aqui, o otimismo dos mercados vai ser testado pela votação de dois destaques ao texto base da Reforma da Previdência que foi aprovada ontem;
  • Como precificado ao longo do dia, a votação do texto-base em 2º turno no Senado da Reforma da Previdência, se encerrou com 60 votos a favor e 19 contra;
  • Entretanto, a votação de dois dos quatro destaques apresentados foram adiados para hoje porque havia chances reais de o Governo ser derrotado;
  • O destaque da bancada petista quer tirar do texto a vedação de aposentadoria especial por periculosidade, com o objetivo de contemplar vigilantes armados com regras mais benevolentes para acessar o benefício;
  • O Governo alega que retirar a proibição abre brechas para que outras categorias peçam uma aposentadoria especial, sendo que o tamanho do rombo seria de R$ 23,2 bilhões em dez anos;
  • Além do destaque do PT, a bancada da Rede quer excluir da reforma a exigência de idade mínima para aposentadoria de trabalhadores expostos a agentes nocivos químicos, físicos e biológicos prejudiciais à saúde, o que desidrataria a proposta em R$ 53,3 bilhões em dez anos;
  • A expectativa é que a votação seja retomada hoje a partir das 9h;
  • Com relação ao imbróglio do PSL, mais um capítulo;
  • O partido abriu ontem processo disciplinar contra o deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e mais 18 deputados da ala ligada ao presidente Jair Bolsonaro;
  • Enquanto isso, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) desistiu de ocupar o cargo de embaixador em Washington;
  • O anúncio foi feito em pronunciamento no plenário da Câmara na noite de ontem durante a aprovação do acordo entre o Brasil e os Estados Unidos para o uso comercial da base de Alcântara (MA);
  • Com a desistência de Eduardo, Bolsonaro disse que deve indicar o diplomata Nestor Forster, ligado ao chanceler Ernesto Araújo e ao escritor Olavo de Carvalho para o comando da embaixada do Brasil nos EUA;
  • Teremos hoje também a  retomada do julgamento sobre a condenação em 2ª instância;
  • Pela manhã ocorrerão as manifestações da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Procuradoria-Geral da República (PGR);
  • Depois disso o relator das ações, ministro Marco Aurélio, fará a leitura do voto, que deve demorar cerca de trinta minutos e a discussão seguirá pelo período da tarde, podendo se estender para a sessão de amanhã;
  • O IPC-S da 3ª semana de outubro apresentou deflação de 0,07%, abaixo da deflação de 0,01% esperada pelo mercado;
  • Não há outros indicadores relevantes esperados para hoje.